Buscar
  • Equipe Somar

Afinal, o que é ESG ou ASG?

Atualizado: 13 de Ago de 2020


No boom de lives, palestras e eventos digitais que emergiram com a chegada da pandemia do coronavírus, pode-se observar uma predominância de temas. O novo normal, caminhos para a digitalização dos negócios e instruções para gerenciamento de atividades via home office são alguns deles. Porém, um termo em especial se destaca por ser marca registrada em quase todos os conteúdos corporativos que estão sendo disseminados recentemente: o ESG.





A sigla corresponde às palavras em inglês Environmental, Social e Governance e sintetiza uma série de critérios Ambientais, Sociais e de Governança, justamente a tradução das palavras estrangeiras. Ela começou a ficar mais popular em 2005, na conferência Who Cares Wins (“Quem se importa, ganha”), em Zurique. O evento reuniu investidores institucionais, gerentes de ativos, analistas de pesquisa de compra e venda, consultores globais e órgãos e reguladores do governo para examinar o papel dos fatores ESG na gestão de ativos e na pesquisa financeira.


Esse tipo de sistemática de avaliação, que não considera apenas a performance financeira, já vinha ganhando cada vez mais força nos últimos anos agora é agenda obrigatória para as empresas que buscam relevância no mercado atual. A indústria de investimento responsável já chegou a US$30,7 trilhões no mundo no ano passado, segundo dados do Global Sustainable Investment Alliance. Em janeiro, Larry Fink, o CEO da BlackRock, a maior gestora de recursos do mundo, com US$ 6,96 trilhões em ativos sob administração, publicou sua carta anual aos CEOs das empresas geridas. Nela, ele reconhece o risco climático como um risco financeiro e estabelece uma série de premissas a serem cumpridas por essas empresas em relação à transparência de seus desempenhos socioambientais.


Existe um consenso global de que o caminho para sair da crise econômica é uma “recuperação verde”, colocando a sustentabilidade no centro das decisões. É por isso que estamos vivenciando essa grande guinada em direção ao ESG, cujos principais desafios talvez sejam padronização dos critérios e a falta de incentivos. Porém, com recentes avanços como o Pacto Ecológico Europeu e o esforço de muitas das maiores empresas do mundo em termos de mobilização e posicionamento de marca, tudo indica que as mudanças continuarão acontecendo em direção a um mercado mais consciente e sustentável a longo prazo.


FONTES

https://www.pionline.com/esg/global-esg-data-driven-assets-hit-405-trillion

https://www.infomoney.com.br/stock-pickers/esg-as-tres-letras-que-estao-mudando-o-mercado-de-acoes/


#ESG #ASG #Investimentodeimpacto #negóciosdeimpacto

2,538 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo